Vue JS: o que é, como funciona e vantagens

As mídias interativas estão se tornando cada vez mais populares na web porque ajudam a criar e solidificar a identificação dos consumidores com as marcas. As principais habilidades necessárias para os profissionais que trabalham neste campo incluem marketing digital, redação e redes sociais.

Nessa perspectiva, saber o que é um framework – como Vue.js – pode agregar muito ao trabalho com mídia interativa devido à conveniência que ele oferece.

Discutimos muitas oportunidades aqui, tanto para desenvolvedores e programadores, quanto para profissionais de marketing digital. Nesse sentido, vale destacar que o Google lançou recentemente recursos de desenvolvimento web para ajudar a comunidade.

Neste artigo, apresentaremos o framework Vue.js em detalhes, focando em sua arquitetura, sintaxe, vantagens e desvantagens. Leia até o final e saiba mais sobre esse assunto!

Afinal, o que é Vue.js?

É um framework JavaScript open source para criação de aplicações web, criado por Evan You em 2014. O Vue.js possibilita a criação de aplicativos de forma responsiva. O Vue.js usa DOM virtual, o que o torna muito eficiente na maioria dos casos. Além disso, possui uma arquitetura estrutural muito boa, criando componentes reutilizáveis.

O framework é amplamente utilizado para criar aplicativos SPA (aplicativos de página única) e para desenvolver diversos outros tipos de interfaces, com foco na interação e experiência do usuário. Atualmente, o Vue.js é um dos frameworks Javascript mais populares do mundo para criação de interfaces, devido a sua baixa curva de aprendizado, versatilidade e oferta de uma solução bastante completa – contando inclusive com a CLI, a View CLI.

Além disso, possui uma boa documentação oficial (inclusive em português) e sua comunidade é bastante ativa e crescente. Então, como podemos ver no StackOverflow Insights, o Vue.js é uma das estruturas favoritas dos desenvolvedores.

Vantagens e desvantagens

Vantagens

Acessibilidade: Com um conhecimento básico de HTML, CSS e JavaScript, você já pode construir uma aplicação básica;

Versátil: possui um ecossistema incremental e progressivo, fornecendo soluções prontas e padronizadas para a grande maioria das situações;

desempenho perfeito;

Progressivo: Por exemplo, se você já tem uma aplicação do lado do servidor, você pode usar o Vue em apenas uma parte da aplicação, ou mesmo apenas nos módulos que você realmente precisa.

Desvantagens

Complexidade do paradigma reativo: Este framework “leva a sério” os princípios da programação reativa, que pode ser um pouco complicado no início;

Excesso de flexibilidade: Vue.js é um framework muito flexível, pouco opinativo, o que levará à falta de padronização de código em algumas equipes e projetos maiores;

Recursos limitados em comparação com outras estruturas de SPA: embora o Vue.js seja popular e tenha uma comunidade muito ativa, ele oferece uma gama de soluções para os problemas mais comuns; o Vue.js ainda não tem o mesmo nível de acesso que seus concorrentes diretos tem Número de recursos (como plugins) – Angular e React.

Considerações finais

Por fim, podemos ver que este é um framework que vem evoluindo, oferecendo cada vez mais recursos em relação à primeira versão. É uma ótima opção para uma estrutura JavaScript SPA, é muito simples de usar e é conhecida por sua simplicidade, progressão e flexibilidade.

Por último, mas não menos importante, vale lembrar que não existe “melhor framework”: a escolha certamente irá variar muito para cada projeto. Para alguns projetos, Vue.js pode ser a melhor solução, para outros, talvez Angular ou React sejam melhores opções. Não existe “melhor” ou “pior” framework, apenas aquele que melhor se adapta às necessidades de cada projeto.

Back To Top